Grupo Pedra Branca adota modelo de trabalho híbrido

Grupo Pedra Branca adota modelo de trabalho híbrido

Diante de um contexto de trabalho remoto forçado, a maioria das pessoas precisou sair do escritório e trabalhar de casa. O modelo de trabalho híbrido tem sido alternativa adotada pelo Grupo Pedra Branca para retomada do trabalho presencial no escritório de forma alternada com o home office.

Após um período atuando no modelo de trabalho remoto de maneira integral, o formato híbrido passou a ser amplamente discutido e a ganhar cada vez mais força e adesão de profissionais e empresas no Brasil. De acordo com pesquisa do Think With Google, ainda dentro de um contexto pandêmico, cerca de 40% das empresas brasileiras já adotam o modelo híbrido como o seu principal formato de trabalho. Já dentre os profissionais cujas empresas ainda não definiram um formato de trabalho pós-pandemia, 59% sugerem o modelo híbrido, 22% preferem inteiramente presencial e 19% sugerem remoto integral.

Apesar de desafiador, essa nova forma de trabalho, tendência em todo mundo, beneficia tanto os colaboradores, reduzindo tempo de deslocamento, oportunizando maior vivência familiar e bem-estar. Por parte das empresas, as vantagens estão associadas a maior interação colaborativa, ganhos de comunicação e trabalho em equipe, uma gestão mais próxima, e sobretudo, desenvolvimento de cultura criativa e corporativa.

Com a retomada dos profissionais aos escritórios, os espaços corporativos retomam o papel de centros de geração de valor, de convívio, criatividade e inovação. A volta ao escritório significa também a volta à vida ativa dos centros das cidades, assim como dos comércios locais e mesmo das moradias fixas ou temporárias, alugadas ou próprias, de todos os que gravitam ao redor das cidades como centros de serviços.

Como funciona o modelo híbrido de trabalho do Grupo Pedra Branca


O trabalho híbrido é uma modalidade na qual as empresas promovem uma gestão flexível, possibilitando aos colaboradores alternarem dias de trabalho no escritório e dias de trabalho remoto ao longo da semana.

Inicialmente,  a implementação traz alguns desafios para o cumprimento das atividades. Um dos caminhos encontrados pelas empresas para aderir ao modelo de trabalho híbrido tem sido adotar e ampliar o uso das soluções de colaboração, na tentativa de manter o time engajado e alinhado.

Clarice Mendonça de Oliveira, gerente de marketing e pessoas do Grupo Pedra Branca compartilha a experiência de redefinir o modelo de trabalho para o formato híbrido, a partir das experiências com expedientes remotos decorrentes da pandemia. 

“Após um período em que nossa equipe ficou em formato home office, por conta da pandemia, começamos a sentir falta de algo que faz parte do nosso DNA: os encontros. Para nós, é através dos encontros que as ideias florescem e começamos a sentir saudade das pessoas, do convívio, das conversas informais nos intervalos para um café. Então, a partir de uma pesquisa interna, estruturamos uma escala de trabalho híbrido e começamos a exercitar a nova rotina. Implantamos também um programa de ações de gestão de pessoas, visando fomentar mais encontros presenciais, híbridos e outros em forma inteiramente online. O maior aprendizado desse processo tem sido o ganho de maturidade das equipes, para escolher o formato que melhor se adeque a rotina da semana, promovendo escalas de trabalho mais flexíveis e dinâmicas, ganhando produtividade e qualidade de vida”, compartilha Clarice Mendonça.

O futuro do trabalho no Brasil passa por um formato híbrido. Ao adotar o modelo híbrido de trabalho, as empresas devem buscar instalar escritórios em empreendimentos imobiliários comerciais que estimulem a convivência entre as pessoas, pois são mais propícios a tornarem-se bem-sucedidos ambientes de inovação – assim como, as cidades devem estimular, com suas praças e ruas “vivas”. 

Empreendimentos imobiliários comerciais do Grupo Pedra Branca são exemplos de sucesso de ambientes de trabalho inovadores que atendem as seguintes características:

  • Priorizar as pessoas

A atenção às necessidades humanas deve estar no topo do planejamento de um empreendimento imobiliário como ambiente de inovação, considerando todos os indivíduos envolvidos – empreendedores, colaboradores e clientes. 

  • Estabelecer parcerias

Identificar potenciais parceiros para o empreendimento, considerando os players do setor, mas também a importância da diversificação do mix de negócios.

  • Criar uma centralidade

No planejamento, perseguir a meta de criação de uma centralidade compacta, diversa e complexa que favoreça questões como mobilidade, bem-estar e segurança.

  • Privilegiar a diversidade

A diversificação é um dos principais fatores e deve envolver não apenas o mix de negócios como também os perfis de públicos. 

  • Proporcionar a convivência

É importante combater o isolamento de todas as formas e criar espaços de uso coletivo atraentes, com equipamentos de qualidade, preferencialmente ao ar livre. Promover eventos e ações que integrem os diferentes públicos para ampliar o network. 

  • Promover conexões

A conexão entre os negócios que compõem o empreendimento imobiliário de um ambiente de inovação deve estar evidenciada na estrutura física, com acessos facilitados e elementos integradores. Contudo, é fundamental que seja promovida a convergência entre os atores para potencializar a geração de novos negócios entre os públicos do próprio empreendimento. 

  • Estimular a criatividade

Oferecer espaços lúdicos, contemplativos e também descontraídos, que proporcionem momentos de relaxamento, de interação e de convivência entre as pessoas. 

  • Serendipidade e inovação

Compreender a importância de promover a serendipidade, ou seja, de criar espaços e condições para que as pessoas façam descobertas positivas por acaso e, assim, contribuam para a essência de um ambiente de inovação. 

Sua empresa está preparada para o futuro do trabalho? Instale sua empresa em empreendimentos do Grupo Pedra Branca e esteja inserido em um ecossistema de inovação.